gratular

BLOG

Transtorno de Personalidade Borderline: o que é?

Transtorno de Personalidade Borderline: o que é?

21 de julho de 2020 Gratular

Esse distúrbio psiquiátrico afeta até 6% da população e aumenta o risco de suicídio. Afeta cerca de 20% dos pacientes internados, com prevalência tendendo a reduzir em faixas etárias mais altas. 

Até 10% dos pacientes diagnosticados com a doença cometem suicídio, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

A característica essencial inclui um padrão difuso de instabilidade nas relações interpessoais, da autoimagem, de afetos e de impulsividade aumentada. Tentam de tudo para evitar um abandono real ou imaginado.

Pessoas com esse transtorno apresentam um padrão de relacionamentos instável e intenso. São inadequadamente íntimos e podem mudar rapidamente da idealização à desvalorização.

Esses indivíduos podem sofrer mudanças extremas de humor e podem demonstrar incertezas sobre quem são. Como resultado, seus interesses e valores podem mudar rapidamente.

Os principais sinais incluem:

    • Esforços frenéticos para evitar o abandono real ou imaginário. O medo do abandono provoca uma necessidade elevada de nunca se sentirem sozinhas, rejeitadas ou sem apoio. 
    • Um padrão de relações intensas e instáveis com familiares, amigos e entes queridos, muitas vezes passando de extrema proximidade e amor (idealização) a extrema fúria ou ódio (desvalorização). Impulsividade: idealizam pessoas, se apaixonam e desapaixonam de modo fulminante. Rapidamente desenvolvem admiração e desencanto por alguém.
    • Auto-imagem distorcida e instabilidade em relação a si mesmo. Baixa auto-estima.
    • Comportamentos impulsivos e muitas vezes perigosos, como gastar compulsivamente, praticar sexo sem proteção, abusar de álcool e drogas, dirigir de forma imprudente e compulsão alimentar.
    • Comportamentos suicidas recorrentes ou ameaças ou comportamentos autodestrutivos, como a automutilação. Muitos se machucam, queimam, furam, cutucam por vontade de sentir dor. Não é incomum ouvir relatos como “a dor no corpo é melhor que a dor na alma”.
    • Humor intenso e altamente variável, com cada episódio durando de algumas horas a alguns dias.
    • Sentimentos recorrentes de vazio e solidão. Possuem alta sensibilidade à rejeição. Pequenas rejeições provocam grandes tempestades emocionais. Uma viagem de negócios do parceiro pode desencadear reação completamente desproporcional como acusações de rejeição, de abandono e de egoísmo.
    • Fúria, ódio ou raiva intensa ou problemas/dificuldades para controlar a raiva
    • Presença de pensamentos paranóicos relacionados ao estresse
    • Baixo limiar de tolerância a frustrações.

O transtorno de personalidade Borderline é cerca de cinco vezes mais comum em parentes biológicos de primeiro grau comparado a população geral, atinge adultos jovens e dos 30 aos 50 anos, a maioria apresenta estabilidade nos relacionamentos ou no funcionamento profissional. Estudos de seguimento de indivíduos com a doerá mostram que após 10 anos de seguimento, cerca de 50% não apresenta mais padrão de comportamento que preenche mais critérios para a doença.

O tratamento se dá com acompanhamento médico com psiquiatra, psicológico e, principalmente, suporte social de familiares e amigos. 

Tags

Posts Relacionados

III Simpósio Gratular | Centro de Neurociências

O simpósio Gratular chega à sua terceira edição numa versão totalmente digital, com uma temática muito relevante nesse momento que estamos vivendo: ⁣ O desenvolvimento do nosso novo projeto de Hospital Dia, com cuidado interdisciplinar a todos que precisam de cuidados em saúde mental. Se inscreva gratuitamente nesse link E confira nossa programação: Dia 1/10/2020 […]

Continue Lendo

Videogame: vilão da saúde mental?

Os dois lados da moeda: o uso do videogame como recurso terapêutico. Com a ajuda da tecnologia, novas técnicas e abordagens passam a ser utilizadas como coadjuvantes, no tratamento em clínicas de reabilitação física e mental. O videogame surge como um importante recurso terapêutico no acompanhamento não só de crianças, como também de adultos e […]

Continue Lendo

Vinho tinto faz bem?

Iniciamos a série Mito ou verdade.   Os cientistas vêm apresentando cada vez mais evidências de que o álcool, mesmo em pequenas quantidades, faz mal à saúde. Mas o vinho tinto seria uma exceção, podendo até fazer bem, dizem alguns. Será que isso é verdade? O vinho tinto faz parte da Dieta Mediterrânea, inspirada originalmente […]

Continue Lendo

Tecnologia e psiquiatria: o médico será substituível?

Qual o papel da tecnologia na medicina? Cada vez mais, nos últimos congressos de psiquiatria e Neurociências, tem se abordado o papel das redes sociais, a realidade virtual, a inteligência artificial, o machine Learning e a telemedicina para manejo, diagnóstico e tratamento de transtornos mentais, e como essas relações permeiam as relações médico-paciente. No APA […]

Continue Lendo

Cetamina na depressão

A cetamina, também conhecida como quetamina ou ketamina, é um anestésico, com aplicação hipnótica e aspecto analgésico, foi aperfeiçoado a partir da década de 60. A cetamina foi examinada por possuir forte resultado antidepressivo, conquistando inéditos estudos a respeito da doença que atinge 10% da população mundial, ou seja, quase 1,4 bilhão de pessoas. Em […]

Continue Lendo

Neurofeedback para TDAH

Você sabe o que é o TDAH? O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade está presente em torno de 3% a 5% das crianças em idade escolar e pode ser descrito como a presença de uma série de sintomas comportamentais, como: Desatenção,  Viver no “mundo da lua”,  Dificuldade de foco e atenção,  Dificuldade no […]

Continue Lendo

Cérebro ou coração apaixonado?

Quais  os mecanismos que ocorrem no cérebro em relação ao amor? Mas se tudo ocorre no cérebro, por que teimamos em usar o coração como símbolo desse sentimento?  A ciência já provou que ele bate mesmo mais forte quando encontramos a pessoa amada. Dessa forma, todo o colorido do amor é representado pelo coração, mas […]

Continue Lendo

Mudança de carreira

Você se formou, fez cursos, tem uma experiência profissional considerável. Agora já sabe todos os passos de sua carreira, certo? Definitivamente não! O mercado tem mostrado que profissionais terão que se adaptar cada vez mais rápido para mudar de carreira.  E essa é uma realidade presente em praticamente todas as áreas do mercado de trabalho. […]

Continue Lendo

gratular

BLOG

Personalidade: o que é

Personalidade: o que é

21 de julho de 2020 Gratular

Isabelle Cacau de Alencar

Personalidade é um termo muito utilizado no cotidiano, como sinônimo de caráter, modo de agir. Sendoassociado a um traço forte ou difícil na conduta das pessoas ao nosso redor e na nossa própria. O termo em questão é também consagrado no campo da psicologia e áreas afins, utilizado para explicar por quais razões fazemos o que fazemos e, por vezes, para explicar os desvios no modo de agir habitual.

Uma das abordagens renomadas na psicologia é a Análise do Comportamento. Essa abordagem propõe que o comportamento, de todos os indivíduos, apresenta alguns padrões mais regulares, que nos permitem com frequência atribuir adjetivos as pessoas que mais convivem conosco, como: agitado, sério, simpático, tímido, gentil, etc.

Contudo, se buscamos saber mais sobre esses padrões de comportamento, precisamos entender como são desenvolvidos, para isso, a teoria da Análise do Comportamento propõe que a personalidade é selecionada em três níveis, são eles:

Primeiro nível: Aspectos herdados da personalidade

Esse nível se refere aos aspectos mais inatos da personalidade. Todos nós apresentamos alguns padrões fixos de reação a eventos do ambiente, estes aspectosgarantiram sobrevivência de indivíduos em relação a um ambiente minimamente estável através do tempo. Assim, somos mais sensíveis a estímulos do ambiente que possam atuar relacionados aos órgãos dos sentidos, assim comoestímulos de pouca ou baixa intensidade, que podem ser facilmente superados, são tidos como menos relevantes. Dessa forma, somos mais sensíveis a alguns aspectos do contexto que nos cerca e menos sensíveis a outros, e essa intensidade com a qual os estímulos que nos cercam nos afetam é herdada a por meio de aspectos neurais e psicológicos que nos constituem.

É claro que a forma como interagimos com o mundo ao longo da nossa vida, pode favorecer a inibição ou o fortalecimento de algum estímulo, mas a herança genética tem parte relevante nessa responsabilidade.

Segundo nível: Aspectos aprendidos ao longo da nossa história

É importante considerar que a forma como nos comportamos em cada contexto tem uma perspectiva funcionalista, assim, tendemos a nos comportar com maior frequência do modo como aprendemos que produzimos as melhores consequências, e essa aprendizagem se dá ao longo da vida. Estamos todo o tempo nos relacionando com o mundo a nossa volta e produzindo mudanças, aqueles comportamentos que produzem mais bem-estar, são ditos mais funcionais.

Quando falamos de personalidade, falamos de um conjunto de ações, por exemplo: se José briga no transito, tem baixa tolerância, fala em um tom mais alto, parece mais agitado, pode ser conhecido como “estressado” ou “nervoso” em virtude desse conjunto de ações emitidas em contextos semelhantes, no qual essa é a forma que ele aprendeu a interagir. Assim, quando dizemos que a irritação de José é algo intrínseco à personalidade, estamos dizendo, em outras palavras, que em situações como essa, a forma mais funcional de agir que José aprendeu ao longo de sua vida é a forma descrita acima.

Terceiro vel: Aspectos Verbais

Já avaliamos como diferentes níveis influenciam o nosso comportamento e dão origem a diferentes aspectos que constroem características que chamamos de personalidade, o primeiro nível proporciona a constituição do individuo com suas características anatômicas e genéticas; o segundo nível constitui a pessoa, a partir de suas experiencias, sua história de vidano terceiro nível, é relevante considerar a influencia da cultura e das relações sociais.

O conjunto de relações sociais e culturais entrelaçadas é de grande relevância para a construção do que chamamos de personalidade, pois muito do que percebemos de nós mesmos passa pela percepção do outro sobre nós. A personalidade resulta de uma construção cultural, que perpassa os costumes, valores e regras da sociedade em que estamos inseridos, dos grupos sociais com que nos relacionamos e do contexto social no qual estamos nos comportando.

Dessa forma, para a Análise do Comportamento, esses três níveis são igualmente importantes e relevantes para a compreensão do nosso padrão comportamental, conhecido também como personalidade.

Referencias:

Andery, MA. O modelo de seleção pelas consequências e a subjetividade. In: Banaco, RA (org.)Sobre comportamento e cognição. Santo André, Arbytes, v.1, pp 199-208, 1997.

Banaco, RA, Vermes, JS, et al. Personalidade. In: Hubner, MMC, Moreira, MB (org.). Temas clássicos da psicologia sob a ótica da análise do comportamento. Rio de Janeiro, Gen, pp 144-153, 2012.

Skinner, BF. Ciencia e comportamento humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003. (Publicado originalmente em 1953.)

Tags

Posts Relacionados

III Simpósio Gratular | Centro de Neurociências

O simpósio Gratular chega à sua terceira edição numa versão totalmente digital, com uma temática muito relevante nesse momento que estamos vivendo: ⁣ O desenvolvimento do nosso novo projeto de Hospital Dia, com cuidado interdisciplinar a todos que precisam de cuidados em saúde mental. Se inscreva gratuitamente nesse link E confira nossa programação: Dia 1/10/2020 […]

Continue Lendo

Videogame: vilão da saúde mental?

Os dois lados da moeda: o uso do videogame como recurso terapêutico. Com a ajuda da tecnologia, novas técnicas e abordagens passam a ser utilizadas como coadjuvantes, no tratamento em clínicas de reabilitação física e mental. O videogame surge como um importante recurso terapêutico no acompanhamento não só de crianças, como também de adultos e […]

Continue Lendo

Vinho tinto faz bem?

Iniciamos a série Mito ou verdade.   Os cientistas vêm apresentando cada vez mais evidências de que o álcool, mesmo em pequenas quantidades, faz mal à saúde. Mas o vinho tinto seria uma exceção, podendo até fazer bem, dizem alguns. Será que isso é verdade? O vinho tinto faz parte da Dieta Mediterrânea, inspirada originalmente […]

Continue Lendo

Tecnologia e psiquiatria: o médico será substituível?

Qual o papel da tecnologia na medicina? Cada vez mais, nos últimos congressos de psiquiatria e Neurociências, tem se abordado o papel das redes sociais, a realidade virtual, a inteligência artificial, o machine Learning e a telemedicina para manejo, diagnóstico e tratamento de transtornos mentais, e como essas relações permeiam as relações médico-paciente. No APA […]

Continue Lendo

Cetamina na depressão

A cetamina, também conhecida como quetamina ou ketamina, é um anestésico, com aplicação hipnótica e aspecto analgésico, foi aperfeiçoado a partir da década de 60. A cetamina foi examinada por possuir forte resultado antidepressivo, conquistando inéditos estudos a respeito da doença que atinge 10% da população mundial, ou seja, quase 1,4 bilhão de pessoas. Em […]

Continue Lendo

Neurofeedback para TDAH

Você sabe o que é o TDAH? O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade está presente em torno de 3% a 5% das crianças em idade escolar e pode ser descrito como a presença de uma série de sintomas comportamentais, como: Desatenção,  Viver no “mundo da lua”,  Dificuldade de foco e atenção,  Dificuldade no […]

Continue Lendo

Cérebro ou coração apaixonado?

Quais  os mecanismos que ocorrem no cérebro em relação ao amor? Mas se tudo ocorre no cérebro, por que teimamos em usar o coração como símbolo desse sentimento?  A ciência já provou que ele bate mesmo mais forte quando encontramos a pessoa amada. Dessa forma, todo o colorido do amor é representado pelo coração, mas […]

Continue Lendo

Mudança de carreira

Você se formou, fez cursos, tem uma experiência profissional considerável. Agora já sabe todos os passos de sua carreira, certo? Definitivamente não! O mercado tem mostrado que profissionais terão que se adaptar cada vez mais rápido para mudar de carreira.  E essa é uma realidade presente em praticamente todas as áreas do mercado de trabalho. […]

Continue Lendo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial